Linha do Minho...

12/09/2009

Passeio BTT "Slowdown" - Águeda

Por Vicente.

Este passeio BTT, por amável convite da Loja de Bikes "SLOWDOWN" de Águeda, contou com dois elementos do núcleo duro do "espírito", eu e o Amaral, mas também com alguns elementos que já nos têm acompanhado nas actividades que realizamos.

Assim, o nosso grupo teve a participação dos seguintes elementos: Carmo, Fátima, Manuela, Sara, Mário Jorge, Hugo, Rui, Ruca, Amaral e Vicente.
Iniciámos o evento com uma visita à espectacular loja, que representa algumas das melhores marcas de bikes e acessórios do universo BTT, acompanhado com um pré-reforço de café e bolos.
Pelas 10h começou o passeio que nos levou pelos excelentes trilhos da região, sempre bem apoiados pela organização, que fez questão que não faltasse nada (nem minis) para acalmar o pó que se fez sentir duramente durante a actividade.
Depois de alguns trilhos por zonas rurais acompanhando o rio, seguimos até um parque de merendas onde, por volta do meio-dia, nos esperava um autêntico banquete, o que pelos vistos agradou imenso aos elementos que estão habituados a
estas andanças e que referiram que nem nas melhores maratonas as condições são melhores.

Depois de saciados, o passeio continuou por trilhos rurais, onde os trabalhadores dos campos, amavelmente sempre paravam para nos dar passagem e saudar-nos, o que retribuíamos com alegria e respeito.
Na parte final uma pequena subida técnica fez a delicia dos mais habituados as estas andanças.
Refira-se que apesar de o grupo ser relativamente grande (50/60), houve sempre a preocupação de fazer os devidos reagrupamentos de modo a ninguém ficar para trás.
O nosso destino final era a "Festa do Leitão", em Águeda, onde tínhamos já lugar marcado pela organização. Chegámos cerca das 15h e depois de uma breve lavagem do pó acumulado na cara, fomos dar umas dentadas ao excelente leitão que nos serviram.
Num passeio de cerca de 50Kms e que contou com imensas meninas, as "nossas meninas", como já é habitual, estiveram muito bem e merecem o nosso aplauso.
Excelente Passeio/convivio BTT. Um agradecimento especial ao Pedro e à Susana pela organização e simpatia. Até à próxima.


4 comentários:

Estive a ver as fotos e só vos vejo a comer e a beber. Levaram as bikes só para a fotografia?

eheheheheh

Há quem leve as bikes só para a fotografia, e há quem não goste de que as bikes sejam fotografadas e portanto não vá.
ehehehehe

Um bom passeio, com gente boa e divertida. O leitão tambem não estava nada mau, sendo portanto um dia bem passado.

Obrigado a todos,

Vicente

A Manuela enviou-nos este mail que achei que devia também constar no blog. Pessoalmente não nos conhecemos mas estou certo que um dia destes pedalaremos juntos em algum trilho deste país. Agradeço os elogios e retribuo com um "bem-vinda". O Espírito está sempre aberto a "bons espíritos aventureiros".

Transcrição do Mail:

Olá pessoal do “Espírito de Aventura”!

Quero-vos dar os parabéns pelo v/ blog (muito bem conseguido), e acima de tudo pelo v/ espírito aventureiro e desinteressado que se dá ao cuidado (e trabalho, naturalmente!) de proporcionar passeios e aventuras bem engraçadas que, para além de promover e estimular a prática de desporto e outras actividades ao ar livre (e da gastronomia, indispensável…), promove também o convívio, o companheirismo e o intercâmbio com novas pessoas.

Só tenho o prazer de conhecer pessoalmente o Vicente e o Amaral (amigo e companheiro de “outros carnavais”), mas pela amostra, estou segura de que os restantes elementos do grupo, são igualmente pessoas simpáticas, amigas e companheiras, enfim, PESSOAS DE BEM!

Em meu nome pessoal, e estou certa que também em nome dos amigos que me têm acompanhado nestas últimas saídas com a malta do “Espírito de Aventura”, um grande BEM HAJA e sempre que me for possível, terei todo o gosto em fazer parte do v/ grupo de aventuras.

Um grande beijinho.

Manuela Coutinho
(Ovar)

A todos os aventureiros, deixo aqui o meu contributo, bem ao jeito do nosso amigo Amaral, uma parábola bem conhecida: A corrida dos sapos.
O objectivo era atingir o alto de uma grande torre. Havia no local uma multidão assistindo. Muita gente para vibrar e torcer por eles. Começou a competição. Mas como a multidão não acreditava que os sapinhos pudessem alcançar o alto daquela torre, o que mais se ouvia era:
Que pena !!! esses sapinhos não vão conseguir...não vão conseguir..." E os sapinhos começaram a desistir.
Mas havia um que persistia e continuava a subida em busca do topo. A multidão continuava gritando:
"... que pena !!! vocês não vão conseguir !...". E os sapinhos estavam mesmo desistindo, um por um, menos aquele sapinho que continuava tranquilo ... embora cada vez mais arfante. Já ao final da competição, todos desistiram, menos ele. A curiosidade tomou conta de todos. Queriam saber o que tinha acontecido. E assim, quando foram perguntar ao sapinho como ele havia conseguido concluir a prova, descobriram que ele era surdo.

Moral da história: Nunca desistir. Orelhas moucas, olhar em frente, vencer vencer.
Parabéns ao grupo "espirito de aventura" e preparem-se...vão ter que levar connosco mais vezes.
Até breve,
sara