Pedalando pelo GR28

A serra a arder perto do Merujal, 07 de Agosto de 2010.

Serra do Gerês

Caminhando entre Garranos, de 07 a 08 de Maio de 2005.

Serra de São Macário

Escalada na Pena, 15 de Setembro de 2013.

Serra da Estrela

I Travessia em autonomia total - Guarda - Loriga, de 12 a 16 de Abril de 2004.

Linha do Dão - Ponte de Nagoselas

Travessia BTT pelas Linhas do Dão e Vouga, de 09 a 11 de Abril de 2009.

Caminhos de Santiago

Travessia do Rio Lires no Caminho de Finisterra, de 29 a 31 de Julho de 2010.

Serra de Montemuro

Nas Minas de Moimenta, 29 de Janeiro de 2011.

Linha do Corgo - Ponte do Tanha

Travessia da Linha do Corgo, de 06 a 10 de Outubro de 2013.

Serra do Caramulo

Nas neves do Caramulo com vista para a Serra da Estrela, 04 de Dezembro de 2010.

Aldeias Históricas

De BTT em autonomia total pelo GR22, de 28 de Abril a 01 de Maio de 2006.

Serra do Alvão - Fisgas do Ermelo...

13/02/2011

Das Minas de Regoufe à Drave

Ontem acompanhámos e apoiámos uma actividade realizada por alguns colegas de trabalho da Natália. A mesma decorreu pela Serra da Arada e consistiu numa visita às minas de Regoufe e depois ao lugar da Drave.
A passagem pelo complexo mineiro, actualmente em ruínas, permitiu-nos entrar numa galeria onde percorremos algumas dezenas de metros podendo observar alguns morcegos.
Depois iniciámos a subida da serra por um caminho empedrado e íngreme até chegarmos ao caminho que liga ao lugar da Drave.
Aí subimos por um estradão longo e ainda mais íngreme que o anterior até ao topo da serra o que nos deu a possibilidade de contemplar toda a paisagem em redor. Foi possível ver Regoufe ao fundo e do outro lado a Drave, a famosa "garra" onde decorre o "Trilho dos Incas", e o Portal do Inferno.
Alguns dos elementos seguiram mesmo até ao Portal para observarem a beleza das suas escarpas.
A descida para Drave oferece alguns problemas dada a inclinação do terreno e ao facto de praticamente toda a encosta ter sido devastada pelo fogo.
Com calma e ponderação foi escolhido o trajecto de descida e a mesma efectuada em segurança e sem dificuldades de maior, tendo acabado a mesma já na própria aldeia.
A visita a este belo exemplar arquitectónico em xisto é sempre um grande momento.
O regresso foi feito pelo caminho normal de ligação a Regoufe acompanhando o Rio Paivô que corre ao fundo da ravina.
No final alguns elementos do grupo seguiram para Covelo de Paivô enquanto nós regressámos a Arouca e daí na direcção de Sever do Vouga para a parte gastronómica da Aventura.