Pedalando pelo GR28

A serra a arder perto do Merujal, 07 de Agosto de 2010.

Serra do Gerês

Caminhando entre Garranos, de 07 a 08 de Maio de 2005.

Serra de São Macário

Escalada na Pena, 15 de Setembro de 2013.

Serra da Estrela

I Travessia em autonomia total - Guarda - Loriga, de 12 a 16 de Abril de 2004.

Linha do Dão - Ponte de Nagoselas

Travessia BTT pelas Linhas do Dão e Vouga, de 09 a 11 de Abril de 2009.

Caminhos de Santiago

Travessia do Rio Lires no Caminho de Finisterra, de 29 a 31 de Julho de 2010.

Serra de Montemuro

Nas Minas de Moimenta, 29 de Janeiro de 2011.

Linha do Corgo - Ponte do Tanha

Travessia da Linha do Corgo, de 06 a 10 de Outubro de 2013.

Serra do Caramulo

Nas neves do Caramulo com vista para a Serra da Estrela, 04 de Dezembro de 2010.

Aldeias Históricas

De BTT em autonomia total pelo GR22, de 28 de Abril a 01 de Maio de 2006.

Serra de São Macário - Da Pena a Covas do Monte...

16/02/2014

De Silveiras a Meitriz

Hoje aproveitámos o bom tempo que se fez sentir e fomos de novo para a Serra da Arada e Serra de São Macário.

Como parte da preparação para a "Travessia da Serra da Estrela" decidimos fazer a ligação entre Silveiras e Meitriz, passando por Cortegaça e depois regressar pelo mesmo caminho.

O desnível entre o ponto mais alto e o mais baixo é de cerca de 500 metros e ao longo do percurso praticamente só se sobe e se desce.

Durante três horas e meia de andamento contínuo, eu, o Francisco e o Cardoso percorremos os 11 quilómetros e qualquer coisa do percurso. Pelo caminho o coração foi batendo desenfreadamente, tal o desnível, mas com calma e passo determinado todos fizeram o percurso, com algum à vontade, apesar de se ter transpirado e arfado bastante.

O final foi em Moldes na malga de dobradinha ou na malga da sopa da pedra, iguarias já da nossa preferência.


02/02/2014

Pelo Alto das Tormentas - Serra de São Macário

Hoje fomos até às Serras da Arada e de São Macário para procurar velhos trilhos na zona do Alto das Tormentas.

Pelo caminho, nos pontos mais altos da Serra da Arada, o gelo branqueava a paisagem.

Após chegarmos a Janarde, local escolhido para início da nossa actividade, iniciámos a procura aos velhos trilhos, que em tempos ligavam esta povoação a Telhe. Foram mais de duas horas de luta contra matos, pedras escorregadias, em busca destes velhos caminhos. Que os encontrámos, encontrámos, mas hoje estão tudo menos acessíveis a neles se caminhar.

Tentámos encontrar a passagem sobre uma ribeira, mas tal não foi possível. Mais tarde apesar de vermos o trilho do outro lado da mesma, lá chegar seria uma tarefa muito complicada. Mesmo que tal tivessemos conseguido não havia também a garantia que o trilho não desapareceria a seguir por entre giestas, tojo e silvas.
Demo-nos por vencidos regressando a Janarde, tarefa essa também não facilitada pelo mato.

Em Janarde seguimos na direcção de Cortegaça, subindo a encosta, primeiro por um trilho também com bastante mato, mas que permitia o andamento. Posteriormente seguimos por estradão e a subida é suficientemente íngreme para fazer arfar. A paisagem sobre Meitriz e para o Rio Paiva é bastante bonita.

Em Cortegaça, pequena aldeia da serra, foi possível apreciar as poucas habitações, mas nem vivalma. Parecia completamente abandonada.

Durante a descida desviámos para o Alto das Tormentas descendo depois por um caminho bastante degradado para Janarde, dando por terminada mais uma actividade.

Apesar de não conseguirmos caminhar pelos velhos trilhos, e o mato nos ter deixado algumas marcas pelo corpo, o dia foi bastante agradável.