Pedalando pelo GR28

A serra a arder perto do Merujal, 07 de Agosto de 2010.

Serra do Gerês

Caminhando entre Garranos, de 07 a 08 de Maio de 2005.

Serra de São Macário

Escalada na Pena, 15 de Setembro de 2013.

Serra da Estrela

I Travessia em autonomia total - Guarda - Loriga, de 12 a 16 de Abril de 2004.

Linha do Dão - Ponte de Nagoselas

Travessia BTT pelas Linhas do Dão e Vouga, de 09 a 11 de Abril de 2009.

Caminhos de Santiago

Travessia do Rio Lires no Caminho de Finisterra, de 29 a 31 de Julho de 2010.

Serra de Montemuro

Nas Minas de Moimenta, 29 de Janeiro de 2011.

Linha do Corgo - Ponte do Tanha

Travessia da Linha do Corgo, de 06 a 10 de Outubro de 2013.

Serra do Caramulo

Nas neves do Caramulo com vista para a Serra da Estrela, 04 de Dezembro de 2010.

Aldeias Históricas

De BTT em autonomia total pelo GR22, de 28 de Abril a 01 de Maio de 2006.

Serra de São Macário - Da Pena a Covas do Monte...

27/06/2009

Multiactividade na Serra da Freita

Juntamente com os meus amigos Vicente e Cardoso fui até á Serra da Freita para fazermos Escalada e BTT.
Fomos ontem (Sexta-feira) ao final do dia e após comermos qualquer coisa dirigimo-nos até à Escola de Escalada de Cabaços e por lá ficámos quase até às 22H30. Já o Sol se tinha posto quando o Cardoso, equipado de frontal, acabava de escalar a última via.
Arrumado o material rumámos ao Parque de Campismo onde montámos a tenda e equipámo-nos para a BTT nocturna.
O bom desta actividade é que nada do que estava em ideia foi seguido na íntegra. Fomos andando e fazendo o que nos ia dando na gana.
E assim cerca das 23h15 partimos serra dentro, de frontais ligados, por trilhos de pedra solta que nos fizeram, na fase inicial empurrar a bike serra acima. Depois chegados ao topo da serra descemos até ao trilho que nos permitiu observar Arouca no fundo do vale , toda iluminada. E assim fomos seguindo durante longa parte do percurso. A noite estava estrelada, sem vento, mas bastante fria.
Cerca de 2 horas depois (1h10) chegámos ao Parque de Campismo. Feita a higiene, arrumado o material e saciado o apetite com uma sandocha era chegada a hora do descanso, que a noite já era curta.
Hoje (Sábado) levantámo-nos cedo e após um banhito para acordar, arrumámos a tenda e restante material e fomos tomar o pequeno-almoço.
A seguir regressámos às vias de escalada onde efectuámos mais uma vias, até à hora do almoço.
Dado que pretendemos ainda ir amanhã até à Redinha para escalar decidimos não fazer mais actividades para poupar o físico. Esperemos que as condições atmosféricas permitam fazê-lo.
Depois das actividades encerradas estava na hora de recompôr o estômago com uma bela posta e vitela arouquesa.

Esta actividade pôde ser acompanhada quase em directo no blog "Aventura em directo", à semelhança de muitas das próximas em agenda.




20/06/2009

Escalada na Serra da Freita

Estava desejada à algum tempo o regresso à rocha e aproveitámos este fim-de-semana para irmos até à Serra da Freita fazer umas vias.
A diversão e o gozo continua em grande mas a "ferrugem" é imensa. Agora tudo está mais difícil e a pouca agilidade e uns Kg a mais dificultam a progressão nas vias.
Apenas o Pina Jorge parece estar imune à passagem do tempo apesar das "lamúrias dos quase 60 anos". Nós os trintões e quarentões estamos em baixo de forma, pesados e com pouca agilidade.
Lufada de ar fresco foi o estreante Luís, que demonstrou que 20Kg a menos permitem mais agilidade e melhor performance. E era a primeira vez. Ainda vou ver este rapaz a abrir vias para nós escalarmos em top. Espectáculoooooo...
No final fomos espreitar o Rui a fazer Canyoning na Frecha da Mizarela e recompôr o estômago.
No próximo fim-de-semana contamos ir até à Redinha para retomar o sabor da rocha.


14/06/2009

Por terras algarvias...


Uma bela semana de férias por terras do Algarve onde aproveitei para descansar, conhecer, e fazer algumas (poucas mas boas) actividades e claro para estar com a minha filha que por lá se encontra a fazer um estágio de hotelaria (filha a trabalhar e pais de férias, inédito).
Inicialmente estava previsto fazer a Travessia em BTT pela "Via Algarviana", mas por impossibilidade de alguns elementos em estarem presentes ou por não conseguirem dispôr de toda a semana foi necessário alterar essa pretensão (embora agora essa vontade de realizar essa travessia ainda seja maior).
Assim dirigi-me mais a Natália a terras algarvias no dia 6/Jun sob fortes chuvadas e céu enegrecido. Por lá o tempo também não estava muito bom. Alguma chuva e tempo escuro e até fresco.
Aproveitámos então para visitar o que pudémos e fomos passando por lugares como, Vilamoura, Quarteira, Loulé, Vila Real de Santo António, Castro Marim, Tavira, Fuzeta, Silves e Portimão. Visitámos igrejas e castelos, e tudo o que nos pareceu interessante.
Recomendada a visita à FIESA (exposição de esculturas de Areia) perto da Guia.
Só a partir do dia 9 é que o Sol apareceu, e em força, o que me permitiu umas horas de praia e um belo banho nas águas mais quentes do Algarve.
No dia 10 juntamente com o Pedro Borges (também em férias pela zona de Albufeira) fui até à Rocha da Pena, local de escalada no Algarve, e finalmente tive a oportunidade de fazer qualquer coisa mais dinâmica e a meu gosto. Bonito local, boa rocha onde aproveitámos para matar saudades da escalada e "desenferrujar" um pouco, que já há muito que não faziamos nada do género.
Nesse dia chegou o Pedro Cardoso mais a Manuela e começámos logo a planear a actividade para o dia seguinte. Finalmente ia experimentar uma etapa da "Via Algarviana". Escolhemos a etapa 9 do percurso que liga São Bartolomeu de Messines a Silves, dado que pelo mapa passava junto a uma albufeira, o que poderia ser útil para refrescar caso o calor se mantivesse.
E assim foi, com o apoio da Natália e da Manuela que lá nos deixaram em Messines e nos recuperaram em Silves.
Bonito troço este com uma longa passagem pela albufeira e com passagem por serra, bons trilhos e alguma dureza, aumentada pelo calor que se fez sentir a partir do momento em que nos afastámos da água e entrámos numa zona de maior relevo.
Uma paisagem diferente daquela que nos habituámos a ver no Algarve turístico.
Durante os cerca de 30 km que efectuámos pudémos constatar que vale certamente a pena fazer esta via na sua totalidade.
Chegádos a Silves as nossas caras metades já nos esperavam com o reforço alimentar e líquido necessário à recuperação das forças.
O Dia 12 foi dedicado à praia e descanso, enquanto o Cardoso e a Manuela foram passear pela Serra de Monchique.
No último dia (dia 13) fomos até a Vila do Bispo e daí partimos mais uma vez pela "Via Algarviana" (14ª e última etapa do percurso) até ao Cabo de São Vicente e daí até à Fortaleza de Sagres.
Trajecto completamente diferente da etapa que tinhamos realizado em Silves, num terreno avermelhado e num final com vista para as falésias e mar de uma beleza ímpar.
Depois foi o regresso, longo, mas tranquilo até casa.
Na ideia, voltar à Rocha da Pena para Escalar e fazer a Travessia em BTT da Via Algarviana (mas noutra época do ano com temperaturas mais baixas).


Fotos nos links acima (em bold)

01/06/2009

Escalada na Freita


Depois de muito tempo sem provar a rocha eis que o Rui, o Cardoso e a Manuela se dirigiram à Serra da Freita para fazer o gosto ao dedo. No final conforme se pode comprovar pelas fotos não se trataram mal.
Infelizmente por me encontrar ausente não me pude juntar à diversão. Fica para a próxima.