Sanabria - Peña Trevinca...

27/03/2010

BTT noctuno e Pedestrianismo nas Veredas do Pastor

Eram 19 horas de ontem e já estávamos a caminho da Serra da Freita, eu o Cardoso o DJ e o Vicente.
Tínhamos marcado um bugalow para passar a noite e queríamos fazer uma btt nocturna. Ao chegar à serra percebemos logo que o tempo, lá em cima, estava agreste.
Comemos uma sopa quente de cozido e uma bifana regada por umas cervejocas e preparámo-nos para iniciar o passeio. Desta vez, e para variar, resolvemos inverter o percurso e incluir umas nuances novas.
Partimos serra dentro iniciando uma parte do percurso descendente em busca do trilho que depois nos faria subir a serra. E encontrámo-lo pouco depois, mas achámos que não era o pretendido e continuámos a busca.
Mais à frente encontrámos nova opção, que aceitámos como sendo o caminho certo. E em boa hora o fizémos porque rapidamente percebemos que não era o trilho que pretendíamos seguir, e assim fomos "obrigados" a subie o íngreme e degradado trilho, irregular e longo, de pedras soltas e muitos buracos. Lá fomos empurrando e empurrando as bikes pelo infindável trilho, onde curva após curva, continuava teimosamente a subir.
Depois de bastantes e longos minutos a subir e de muito praguejar e arfar lá fomos parar à estrada junto ao desvio para Albergaria da Serra, na estrada que depois deriva para Arouca, Tebilhão e regressa ao Merujal.
Que tempinho se verificava lá pelas bandas. Vento forte e frio, e nevoeiro que rapidamente nos gelou. Pelo menos na subida estivémos sempre abrigados do vento e deu para aquecermos bem.
Optámos então, e inteligentemente, por regressar ao Parque de Campismo, para aquecer e descansar.
Hoje pelas 09 horas da manhã juntaram-se a nós o Pina Jorge, o Rui Correia e o Bruno Gravato, que se juntou a nós pela primeira vez, com o objectivo era fazer um dos trilhos de Vale de Cambra, "Nas Veredas do Pastor".
É sem dúvida um excelente passeio com magníficos trilhos, boas paisagens, aspectos interessantes em algumas das aldeias e com uma dureza já mais a nosso gosto. A descida à aldeida da Lomba é fantástica mas a subida de retorno ao Côvo é de fazer transpirar e arfar.
Pelo caminho O Bruno aproveitou para encontrar umas Caches (GeoCaching) "escondidas" ao longo do percurso.
Levou-nos este passeio, com uma meia-hora para repousar e comer junto à igreja da Lomba, umas boas 3 horas e uns minutos, para o percorrer na totalidade a um bom ritmo de andamento.
No final e com excepção do DJ e do Bruno, que tiveram que regressar a Aveiro, todos os outros regressaram à vitela e à Posta arouquesa de Chão d'Ave.
Notou-se a "fome" de caminhar e este trilho excedeu as minhas expectativas.
Recomendo.



4 comentários:

Que saudades de um fim-de-semana assim, que saudades de empurrar a bike trilho acima, praguejar e apanhar frio na serra, beber umas boas cervejocas para aquecer e depois descer e subir por um trilho como este que percorremos e voltar a suar e a praguejar sempre que a cada curva se revelava uma nova e íngreme subida.
Isto é que é viver...

Para a semana se tudo correr bem será na Lousã e Pina Jorge venha lá essa data para a Marcha de Loriga na Serra da Estrela.

Eu sei que estás feliz,eu,também muito cansado,tudo por causa da "Fórmula".
Quanto a Loriga, aguenta os cavalos.Vou pensar....
Este foi um bom treino,vamos continuar.

As coisas começam a compor-se.
Eu também vou praguejando... mas por não ir às actividades.
Um abraço!

Foi com agrado que finalmente consegui juntar-me a uma das vossas actividades.
Não entendo o porquê de tanto praguejo... Será que fui o único que não me queixei das descidas com declive desfavorável? :-)

Venham mais destes!

Abraço,
Bruno