Serra da Arada - Trilhos de Água

25/12/2017

Vale de Cambra - Percurso de Trebilhadouro



Este Sábado, para abrir o apetite para o bacalhau e para as rabanadas, eu, o Francisco, o Figueiredo e o Luís fomos até Vale de Cambra para realizar o percurso pedestre "PR4 - Trebilhadouro".

O dia esteve muito bom, com Sol e até quente, o que permitiu realizar uma caminhada bastante agradável.

Percurso situado entre as serras do Arestal e da Freita, tem cerca de 11 km e é, em geral, muito agradável.

Iniciámos a actividade em Trebilhadouro, uma aldeia típica que esteve abandonada durante mais de uma década, mas que entretanto foi recuperada e é umas das Aldeias de Portugal. 
 
Durante o percurso visitámos as Gravuras Rupestres do Trebilhadouro, um pequeno núcleo rochoso onde se podem observar algumas manifestações gráficas datadas do 4º ao 1º milénio antes de Cristo.

Depois desce-se abundantemente até ao Rio Caima. Pelo caminho é possível apreciar as paisagem para as serras do Arestal e Freita e para o vale, onde é possível ver diversas povoações e, num dia límpido como foi o de Sábado, até se consegue ver o mar.

Na passagem na povoação de Rôge também é possível ver algum património interessante do qual se destaca a Igreja de São Salvador e o magnífico cruzeiro que é monumento nacional desde 1949.

A passagem pela Ponte do Castelo dá-se num lugar de grande beleza onde o Rio Caima alegra o lugar com o ruído das suas águas.

Ainda antes de se iniciar a subida a Trebilhadouro surge a Barragem Duarte Pacheco que infelizmente, por se encontrar vazia perdeu certamente alguma da sua beleza.

A subida também é longa, pontualmente mais íngreme, e a passagem em Fuste indicia a aproximação ao final do percurso.

A chegada a Trebilhadouro e percorrer as suas ruelas é um final muito interessante para a actividade.

Mais um momento bem passado que culminou com o almoço convívio, desta vez apelidado de Natal, e contou, para além dos caminheiros com a presença do DJ e do Cardoso.

Alberto Calé


0 comentários: