Sanabria - Peña Trevinca...

08/09/2013

Na Serra de São Macário



 
Hoje eu e o Francisco começámos por decidir ir escalar à Pena (São Macário), mas como não conhecemos a localização das vias e estávamos só os dois acabámos por decidir fazer, também pela zona, uma caminhada.

Assim partimos cedo para a aldeia da Pena e de lá percorremos o trilho "onde o morto matou o vivo" até Covas do Rio. De Covas do Rio seguimos até ao lugar de Serraco, subindo depois a serra na direcção de Covas do Monte.

Esta parte foi feita inicialmente por estradão até repararmos que ao lado existia um velho trilho empedrado.

Este acompanhava o traçado do novo estradão, mas numa cota superior. Assim saímos da terra batida para a pedra, facto que não nos arrependemos minimamente.

O trilho acabou às portas de Covas do Monte, onde lá tivemos que voltar ao dito estradão, felizmente na sua parte final.

Em Covas do Monte passámos pela antiga escola primária, actualmente convertida em restaurante, onde nos refrescámos com uma cervejinha fresquinha.

Penámos depois durante a subida pela íngreme encosta, em corta-mato, evitando sempre que possível a estrada.

Confesso que a subida me deixou abalado. Quando cheguei à estrada junto ao início do trilho para a Pena só me apetecia era acabar por ali. 

Continuámos, no entanto, a meia encosta, até perto da aldeia, efectuando depois a descida final até à linha de água que antecede o casario, e daí subimos até ao carro. A vontade de continuar a caminhar era tanta que a ideia de ir procurar as vias de escalada ficou para outra oportunidade.

No final e como não podia deixar de ser ao Domingo, a passagem obrigatória por Moldes para a malga de dobrada ou de sopa da pedra e o branquinho fresquinho.

Aí já nenhum de nós se voltou a lembrar da tal subida...

2 comentários:

Grande jornada com grande final, conforme esperado
Dura até dizer chega a subida de Covas do Monte, mas a servir de treino para outras coisas ainda mais difíceis. Fomos sem trilho marcado, um bocado à aventura, testando decisões de improviso, mas o traquejo do Calé resolveu a mais parte das dificuldades.

Faz-se o que se pode, umas vezes corre bem, outras menos bem, mas esta era fácil.

Venha é a próxima, de preferência com uma subida ainda pior...