Serra da Freita - Caminhos do sol Nascente...

21/04/2017

Linhas Ferroviárias Extintas - Linha do Corgo



A Linha do Corgo é uma linha de Caminho-de-Ferro desactivada, que unia as localidades de Chaves e da Régua, em Portugal. Inaugurada em 1 de Abril de 1910 com a chegada do comboio a Vila Real, ficou concluída a 28 de Agosto de 1921, com a chegada a Chaves.

Com uma extensão de, aproximadamente, 96,2 km, a Linha do Corgo é uma ferrovia de bitola métrica estreita, denominação que se dá às ferrovias cuja medida iguale os 1000 mm, portanto, mais estreita que a bitola internacional, que é de 1435 mm.

O troço entre o Ribeiro de Varges e Vila Pouca de Aguiar media, aproximadamente, 14.076 metros, com 3803,16 metros em curva, e um desnível de apenas 73 metros.

Em termos de obras de arte, este troço incluía numerosos sifões e aquedutos, dois pontões, com 6 e 4 metros de comprimento, e duas pontes metálicas: uma sobre a Ribeira de Tourencinho e outra sobre o Rio Corgo.

Após Vila Pouca de Aguiar, a linha segue o vale do Rio Avelâmes até à povoação de Pedras Salgadas.

O troço entre Vila Real e Chaves foi encerrado em 1990. A ligação entre a Régua e Vila Real foi desactivada para obras em 25 de Março de 2009 e totalmente encerrada pela Rede Ferroviária Nacional em Julho de 2010.

Património

Estações: Régua, Alvações, Povoação, Carrazedo, Vila Real, Abambres, Samardã, Zimão, Vila Pouca de Aguiar, Pedras Salgadas, Vidago, Tâmega e Chaves.

Apeadeiros: Corgo, Tanha, Cruzeiro, Cigarrosa, Fortunho, Tourencinho, Parada de Aguiar, Nuzedo, Sabroso, Loivos, Oura, Salus, Campilho, Vilarinho das Paranheiras, Peneda, Vilela do Tâmega e Fonte Nova.

Obras de Arte: Para além de numerosos sifões, aquedutos e pontões, esta linha contava ainda com sete pontes: as pontes ferroviárias do Corgo, do Tanha, de Carrazedo, de Tourencinho, de Parada de Aguiar, ponte sobre o Rio Oura e a ponte do Tâmega.

A Ecopista do Corgo

Actualmente, a extinta Linha do Corgo conta com diversos troços do percurso convertidos em Ecopista ou de circulação reservada a peões, ciclistas e cavaleiros. Existe um troço em cimento que liga Samardã (umas centenas de metros após a passagem pela antiga estação) a Pedras Salgadas, passando por Vila Pouca de Aguiar e um troço em terra batida entre Abambres e Samardã (interrompe umas centenas de metros em Fortunho).

Para além da Ecopista, existe o percurso cicloturístico do Vale do Corgo. Os primeiros quilómetros deste percurso desenrolam-se na antiga Linha do Corgo. Com início junto à Capela do Senhor, em Vila Pouca de Aguiar, é um percurso que se desenvolve paralelamente ao Rio Corgo, tanto no Vale do Corgo como na serra sobranceira, a Nascente. O piso é variado ao longo dos cerca de 30 quilómetros, desde o empedrado ao asfalto, passando pelos caminhos de terra nas zonas da serra.

Prevê-se que a Ecopista do Corgo seja, futuramente, mais extensa, ligando as cidades de Vila Real - Chaves - Verín (Espanha).

0 comentários: